Poesias

  • Fervuras

    Autor: Gilmarinho

     A amizade frutifica, mas o amor é quem garante a colheita.

     A unha pode esconder o bicho, mas não estanca a coceira.

     Assim como as derrotas ensinam, as vitórias são testes de humildade.

     A gente corre o dia todo, mas o tempo voa; não dá para competir.

     Doce que muitos lambem tem mais saliva de açúcar.

     O alimento de uma geração é o fruto do anterior.

     Se tem que fritar o ovo, que quebre logo a casca.

  • Asa (In) Sana

    Autor: Stella de Sanctis

     "Em todo o livro, Stella desnuda-se em sutileza e apetite poético vorazes, em uma construção elaborada no discorrer de tons ímpares e gritos tantos, sonhos, fatos, voos insanos, tal qual sua asa, que trafega entre o místico-real e o poético paginário."

    Teresa Azevedo

    "Nos poemas especialmente selecionados nesta grandiosa antologia, dividida em cinco capítulos, os versos  transcendem rimas e tocam lugares não imaginados, a surpreender a cada olhar, a cada releitura. Levam-nos a repensar e descobrir caminhos no vale dos sentimentos, assim como desvelam novos afluentes no constante desaguar dos rios, a formar regatos e vertentes. Seguir-lhes o curso é atravessar recônditos da alma humana."

    Haroldo Barbosa Filho

  • Peregrina do Tempo

    Autor: Guiomar Rusche

    A Flor do Romantismo

    Flor Camélia

    De pétalas brancas

    A se ocultar no Sol

    Flor dos deuses

    E das Belas campinas

     

    Seu perfume

    É pura inspiração

    De um eterno amor

    Flor das esirelas

    Flor de todos os amantes

    Filha da terra

    Filha dos poetas românticos

     

    Flor que faz o amor florescer

    E resplandecer de paixão

    Puro romantismo

    Flor mais bela não há

    Faz-me suspirar

     

    Ó Camélia

    Flor infinita

    Inspiração dos corações

    Flor do amor

    Que faz a felicidade crescer

    E florescer

     

    Flores são como poesia 

    Que encantam a nossa vida

    Ó Camélia 

    Nunca deixes de encantar

    A minha vida

  • Poetizando

    Autor: Maria Rosineide da Conceição Araújo

     Eu sonho com uma pátria educadora

    Que seja efetivamente libertadora

    Que seus educadores sintam orgulho

    Em transmitir o bem mais precioso do mundo
     
    Que a aprendizagem seja prazerosa em toda instância
     
    Fugindo assim de todos a ignorância
     
    Chave para o insucesso
     
    Caminho para o regresso
     
    Que gera sem cessar o retrocesso
     
    (...)
     
    Reajam, jovens promissores
     
    Exijam educação com excelência
     
    Valorização em sua total consciência
     
    E assim teremos um futuro germinando
     
    E a educação com seus próprios pés caminhando
     
    Professores sendo valorizados e se valorizando
     
    E o país uma nova história ganhando.
  • O Poeta sem cultura

    Autor: Adeir Ferreira Alves

     Quem não sabe onde nasci

     
    Não sabe onde fui criado
     
    Não conhece minha escola
     
    No mundo discriminado
     
    Por isso o meu diploma
     
    É de acordo com o idioma
     
    Do colégio onde fui formado.
     
    Cheguei ao fundo do poço
     
    Em sofrimento profundo
     
    Ali me considerei
     
    O entulho que afeta o mundo
     
    Clamei ao Deus de Israel
     
    E comecei ouvir tropel
     
    De segundo em segundo.
     
    Uma noite eu sonhei
     
    Que havia alguém ao meu lado
     
    Com as duas mãos estendidas
     
    E dizia filho amado
     
    Eu nunca te abandonei
     
    Já te capacitei
     
    Porque ouviu o meu chamado.
     
    De Imediato consegui emprego
     
    De gari da prefeitura
     
    Depois passei a vigia
     
    Pela conduta. Não por leitura
     
    Nas agendas jogadas fora
     
    Comecei escrever história
     
    Já mudei minha figura.
     
    Todas as frases que escrevo
     
    Tem muitas letras incorretas
     
    Muitas palavras não existem
     
    E muitas saem incompletas
     
    Glória a Deus nas alturas
     
    Me formei sem ter leitura
     
    Mas pelo dom de ser poeta.
     
    Daquele fundo de poço
     
    De onde fui retirado
     
    Eu recebi meu diploma
     
    Registrado e assinado
     
    O poeta sem leitura
     
    Recebeu a formatura
     
    Sem nunca ter estudado.
1 2 3
Desenvolvedor SA DesenvolvedorSA & ArpaDesign arpaDesign © Editora Nelpa | Todos os direitos reservados.